sobre mim e viver de amor

sobre mim e viver de amor

não tem dica de decoração hoje. Mas o papo é de coração 🙂 também não é post sobre organização. Quer dizer, tem organização, mas não é pra casa. Tô aqui tentando organizar meus pensamentos e resolvi compartilhá-los com você uma receita milagrosa sobre viver de amor. Então se você tá na rua, tá em casa, tá pelo celular, pelo tablet ou pelo computador, para 5 minutinhos pra conversar comigo. O assunto é importante. Pelo menos pra mim.

leia também: a beleza do feito à mão (o tal do handmade)

sobre mim

já contei que sou formada em Jornalismo, né? Sou meio nova, ainda – tenho 29 anos. Há 10 trabalho como jornalista (entre estágios e cargos de “assistente”). Já trabalhei em revista, rádio, TV, assessoria, marketing… Gostei de todas as experiências e amei cada equipe da qual fiz parte. Tentei de todas as formas me encaixar nesse sistema de bater cartão. Quando aparecia uma oportunidade, me jogava torcendo pra me encontrar.  Acontece que isso de trabalhar numa empresa cujo objetivo é enriquecer quem tá no topo é muito contrário ao objetivo que tracei pra minha vida. Sou aquariana. Quero que todos tenham a oportunidade de conviver e compartilhar igualmente.

meus colegas na faculdade, meus professores, meus amigos e familiares, todos esperavam coisas grandiosas de mim – e, sem falsa modéstia, consegui muitas delas. Eu traçava uma meta e, de repente, muito antes do prazo, ela tinha sido atingida. Todo mundo ficava feliz por mim, porém eu não conseguia sentir essa felicidade, porque eu não sabia o que tava fazendo. Eu sabia o que deixaria meus pais orgulhosos, o que daria a meus amigos uma razão pra tomar uma no bar novo, o que faria meus colegas e professores pensarem que não estavam enganados sobre mim. Mas eu, Mariana, não sabia o que tava fazendo por mim mesma.

não me entenda mal, eu amo Jornalismo! Amo escrever, contar histórias, registrar os fatos… Amo o ser humano. Seus traços. Amo ouvi-lo e aprender com cada um. Cada universo. Só que tem uma coisa que amo mais – e que me faz sentir um pouco pretensiosa: mudar o mundo. Não tô falando de vestir uma capa e uma máscara e sair por aí combatendo o crime. Mudar o mundo é mais do que isso. É tão sutil que a gente nem vê. É fazer sorrir com delicadeza, é devolver o ar pros pulmões apertados depois de um dia longo. É dar sentido ao ato de levantar da cama.

mas como posso mudar o mundo de alguém se nem mesmo o meu mundo eu consigo mudar? Tava na hora de fazer alguma coisa.

sobre mim e viver de amor
foto: André Meier
leia também: em caso de bagunça, grite #socorromari

sobre viver de amor

fui lá na minha infância procurar o que me fazia sorrir com delicadeza. A resposta sempre foi uma só: casa. Eu gostava de desenhar plantas baixas; ler revistas de decoração; brincar de Barbie apenas pra colocar os móveis no lugar; gostava de convencer minha mãe a pintar as paredes do quarto metade de rosa metade de verde e usar uma madeirinha pra dividir as cores. Isso muito antes de eu escolher fazer Jornalismo, quando eu tinha 8 ou 9 anos.

quando falo pras minhas amigas que adoro lavar louça e arrumar armário elas dão risada. Claro, é engraçado mesmo. Imagine: minha formação acadêmica me permite ter um emprego cheio de status, que me abre dezenas de portas, me paga um salário massa, e eu chego e digo: ‘hm, prefiro dobrar roupas!’ (foi assim que pedi a conta do meu último emprego). É loucura, eu sei. Mas sou eu.

sobre mim e viver de amor
foto: André Meier

um dia desses me veio uma ideia: se rolasse um jeito de ganhar dinheiro trabalhando com essa minha paixão, ainda assim seria loucura? Seria engraçado? Iria contra as expectativas do mundo? Ah, quer saber? Foda-se! Eu quero mais é viver de amor! E, ao contrário do que a gente cresce ouvindo dos mais velhos e do eco do mundo, viver de amor é possível sim! Quando a gente encontra o que ama a gente não trabalha mais pra ganhar dinheiro: trabalha pra dividir e multiplicar e entregar e receber amor. E esse amor sustenta a alma, e a grana que entra pelo job sustenta o corpo. Tudo vira amor. Então pra que interromper essa energia fazendo algo que não me dá tesão?

criei o blog Decor Soul pra tornar a parada séria. Aqui me assumi o que realmente sou: dona de casa. E personal organizer, designer de interiores e jornalista. Quero ser mãe e esposa. Quero cuidar da minha família de perto – se possível sem terceirizar os cuidados mais fundamentais. Quero cuidar dos nossos sonhos (o blog e a produtora que tenho com o namorado, a Andre Meier Films). E quero viver assim: desse amor que se alimenta em si e que cresce a cada dia.

então me desculpa, sociedade, se falhei na missão Mulher de Destaque na Empresa Multinacional. Foi mal aí! Entretanto, por outro lado (o meu lado – ou seja, o lado mais importante), preciso dizer: nunca estive tão feliz comigo mesma!

obs.: não quero julgar as escolhas de ninguém. Sou a favor da felicidade – e que cada um lute com unhas e dentes pela sua. Se seu plano é ser CEO de uma empresa foda, eu admiro você e torço pra que chegue lá! Se, por outro lado, seu sonho é ser mãe em tempo integral, conte comigo também com a mesma admiração. E se você prefere tocar os negócios da família ou ser microempreendedora individual, tô aqui pra dar todo apoio e energia positiva que existem em mim. Ser mulher nos dias de hoje é principalmente entender que não precisamos ser umas iguais às outras pra sermos felizes. Devemos sim lutar juntas por respeito e igualdade, por direitos e reconhecimentos, mas não devemos nunca lutar entre nós pra que todas sejamos iguais. 

obs. 2: enchi de fotos minhas nesse post porque sou super tímida, sou péssima nas selfies, mas adorei os registros feitos pelo Amor. Taí!

obrigada por acompanhar meu desabafo <3
Mari

leia também:

12 comments

  1. Olá Mari tudo bem???

    Super me identifico com o seu post!!!

    Desde criança o que queria era me casar e ter filhos, mas me formei e parti pro mercado de trabalho (fui bem sucedida, mas não feliz) e por causa de uma mudança do meu namorado (hj meu marido) tive que largar tudo e aprender a cuidar da casa e confesso que sou muito feliz assim (como falo espanhol comecei a dar aulas de espanhol, para ter o meu dinheiro, e isso ajudou a me deixar mais feliz e realizada).

    Super te entendo e acho que vc está certíssima, é possível viver de amor!!!

    Beijinhos;
    Débora.
    http://derbymotta.blogspot.com.br/

    1. ah que linda! <3 como fico feliz por saber que existem mais de nós! poxa, é injusta essa cobrança de 'tem que fazer isso', 'tem que agir de tal maneira', não é? se cada um cuidasse da sua vida, fosse atrás da sua felicidade, como seria o mundo! bom, fico muito contente por saber que você tá feliz hoje. é o que importa de verdade!
      um beijo, lindona!

  2. Eu me identifiquei tanto Mari!eu sei que sou nova e parece que agora que eu estou descobrindo “o mundão”
    Principalmente no trecho “sorrir com delicadeza” se todas as pessoas fossem assim! ah! o mundo estaria melhor.

    1. lindona, a gente sempre vai ser nova. só não podemos deixar que o peso dessa juventude nos impeça de amadurecer. um beijozão!

  3. Mariana,

    Se eu não fosse obrigada a responder em forma de texto, você já estaria ouvindo os meus aplausos.

    Geralmente as pessoas não aceitam muito bem essa coisa de dar uma virada, mudar completamente de área… parece que a gente tem ficar presa ao diploma a vida toda.

    Parabéns pra você por ter ido contra a corrente em busca do que te faz feliz! Parabéns por achar que uma mulher pode ser plenamente realizada cuidando da casa e dos filhos!

    Pelo que me lembro, você está em Ponta Grossa, é isso? Me diga se estou ficando doida, mas acho que sim. Eu estou em Curitiba e fico chateada porque estamos tão perto e tão longe… Acho que seria o máximo ter uma parceria com você.

    Ah, sou como você: super tímida e péssima em selfies. Nunca apareço no meu blog. Mas suas fotos ficaram um show!

    1. to em Ponta Grossa, sim. de vez em quando vou pra Curitiba. na próxima aviso vc e a gente toma um café. vou amar, porque admiro tanto seu trabalho! <3 com certeza vai ser especial. tomara que role muito em breve!
      um beijo!

  4. Que post lindo Mari!
    Realmente de coração falando pra outro coração! <3
    Só ñ gostei do "meio nova" ali ahahah!
    Vc é jovem mulher! idade nao existe! (falou a velha defendendo a propria idade) 😀

    Enfim, eu me identifiquei com algumas coisas no seu post!
    Porem, hoje em dia meu trabalho é o mae-dona-de-casa 24hrs!
    Estou muito feliz nessa decisao! porem, ainda nao exerço uma profissão dos sonhos, pq eu (por incrível que pareça)ainda ñ encontrei esse amor fixo!
    Meus amores profissionais se dividem em 3 caminhos; e o tempo vai passando e eu ando só sendo mãe mesmo (o que tb é muito amor e gratificação!)

    Bom, aos poucos vou voltando pro mundo blogueiro!
    Um pouco meio desorganizada ainda, re-pegando o jeito!
    beijos

    1. que gostoso ter vc de volta por aqui <3 gosto muito de saber que ainda temos esse contato à moda antiga haha!
      lindona, só pelo sorrisão lindo do seu filho eu tenho certeza que vc tá mandando muito bem no papel de mãe. ele é lindo demais, eu fico babando!
      parabéns por isso tudo que vc conquistou. te admiro!
      um beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *