a beleza do feito à mão (o tal ‘handmade’)

Feito à mão: a beleza e a história do handmade

isso tudo que a gente chama de design nasceu lááá atrás, do tal do ‘feito à mão’ – essa expressão que beira à simplicidade e cativa os corações mais sensíveis. Durante muito tempo, os artesãos eram os responsáveis por produzir todos os itens de uma casa – afinal, não existiam máquinas, produção em massa, fast shop… O trabalho era manual do início ao fim. Aliás, artesanato é justamente isso: uma produção na qual não há divisão do trabalho, especialização das etapas; é o artesão que faz tudo, do começo ao fim, geralmente no quintal de casa ou no seu ateliê.

leia também: 5 truques pra fazer a sala pequena parecer maior

Feito à mão: a beleza e a história do handmade
“tapetinho” de banheiro? Modelo feito à mão prova que tá mais pra tapetão! O cesto da imagem à direita também é lindo (imagem 1 | imagem 2)

Arts and Crafts

no meio do tumulto que é a vida de hoje o feito à mão tinha tudo pra deixar de existir, virar história. Afinal, tecnologia é o que não falta. Máquinas, então, nem se fala. A fome por ganhar dinheiro tem transformado os sonhos. Mas nem isso tem sido capaz de acabar com a delicadeza do artesanato. Arrisco dizer que de uns tempos pra cá ele tá é mais forte. Parece que estamos revivendo o movimento Arts and Crafts, que fez sucesso no século 19.

não dá pra negar que a história da casa (incluindo no sentido de casa a experiência de morar e decorar) tá completamente ligada à história do mundo e do homem. E no século 19 o mundo era palco de vários conflitos militares, descobertas científicas, invenções… bom, era época de Revolução Industrial, então o que esperar, né? Talvez justamente por causa de todo esse movimento revolucionário, de todo o choque causado pelo novo, é que um tal de William Morris, arquiteto britânico, reuniu uns amigos e propôs uma reflexão. “Peraí… será mesmo que a gente precisa de tudo isso?” Leve o tempo que você quiser pra responder.

Feito à mão: a beleza e a história do handmade
almofadas e caminho de mesa feitos à mão deixam qualquer casa mais bonita! (imagem 1 | imagem 2)

a proposta de Morris originou o Arts and Crafts: um movimento pela valorização do design honesto, com materiais de qualidade, pelo reconhecimento dos artesãos locais e pela busca da beleza dos detalhes. A ideia era diminuir a poluição ambiental e colocar um fim na desumanização das condições de trabalho. Século 19, gente. Alguém mais acha super atual ou só eu?

leia também: porta-retrato personalizado cheio de amor

o trabalho feito à mão

feito à mão não é só uma questão de habilidades manuais. Na verdade, do meu ponto de vista, a principal habilidade do artesão é a sensibilidade. É como se fosse um ingrediente secreto, chamado Amor, que transforma tudo ao redor. E mesmo que depois o artesão solte os cachorros dizendo que artesanato não dá dinheiro, que artesanato não é valorizado, ainda assim ele não larga o osso – tá no sangue aquele ingrediente secreto e ele se sente na obrigação de dividi-lo com o mundo.

Feito à mão: a beleza e a história do handmade
quartinho de bebê também é lugar pra arte feita à mão, sim! Olhe que fofos esses quadrinhos com cabeças de bichinhos! E no quarto de casal a colcha handmade é o destaque (imagem 1 | imagem 2)

do outro lado, quem compra artesanato sabe que leva pra casa junto com a peça um pedacinho de um coração batendo, pulsando, cheio de vida. Porque é isso o que o artesanato é: uma forma de compartilhar amor.

leia também: 5 inspirações pra um Natal baratinho

sobre ser designer

e foi então lá no século 19, com o movimento Arts and Crafts pela valorização do handmade e do artesão, que se começou a formar um rascunho do que hoje chamamos de design.

eu inventei de ser designer de interiores antes de ser artesã. Quando comecei com o ‘Desafio DIY‘ percebi que tava faltando algo, como se eu tivesse pulado uma etapa – concluí que não dá pra ser designer sem colocar a mão na massa, não. Quer dizer, , mas não deveria ser assim. Porque ao entregar um projeto pra um cliente também quero entregar um pedacinho do meu coração, quero realizar cada etapa, sentir essa vida meio art meio craft ao meu redor. Faz sentido, certo?

Feito à mão: a beleza e a história do handmade
hanger de macramê, arte na parede, porcelanas… Belas demonstrações de peças feitas à mão (imagem 1 | imagem 2)

bom, pelo menos deveria fazer.

Vida longa aos artesãos!

leia também:

8 comments

  1. Mariana, concordo 100%!
    Adoro o trabalho artesanal, de ter uma peça que é única! Infelizmente tem gente que prefere quantidade ao invés de qualidade… afinal, um artesão não consegue competir com os preços de uma produção industrial. Mas acho que essa valorização vem crescendo, e espero que tome bastante força!

    1. também tô nessa torcida! O trabalho artesanal é pura arte e merece muito ser valorizado. Sou super a favor de campanhas como ‘compre do pequeno’. Isso ajuda a conhecer quem coloca a mão na massa, ao invés de simplesmente escolher o produto na prateleira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *