decorar com livros

Como decorar com livros

comentei no Instagram esses dias sobre um livro que comprei apenas por causa da capa. Digamos que fui enganada pelo bom design/ilustração. Pensei comigo: ‘caramba, um livro com uma capa tão buni assim não pode ser outra coisa além de muito legal, né?!’ Bom, faz quase dois meses e ainda tô na página 67. Tá difícil. Então parei pra pensar num plano B: que tal usar este e outros livros como decoração? Taí uma solução que justifica a minha compra por impulso.

LEIA +: 10 inspirações pra decorar com cestos

 

livros pra ler e decorar

eu amo ler! No primeiro apartamento onde morei aqui em Ponta Grossa (PR) tinha uma estante -l-i-n-d-a cheinha de livros. <3 Infelizmente tive que me desfazer da metade, mas tudo bem porque acredito em liberar espaços e renovar energias. Falando em acreditar, eu acredito muito no poder dos objetos. Não vejo sentido ter coisas em casa que não têm utilidade (no sentindo emocional e afetivo, também, não apenas prático). E foi mais ou menos isso que me motivou a comprar este livro:

escolhi só por causa da capa. Nunca li um livro da Jane Austen (deve ser por isso que não fui aceita no clubinho), mas quando vi essas cadeiras e poltronas, essas cores, essas plantas, o dog, os livros, o jogo de chá… como resistir, alguém me explica? Infelizmente, não gostei muito do roteiro  – isso faz meu coração chorar um pouquinho -, mas acho que ele vai ficar lindo em algum cantinho de casa! Aliás, tem vários livros espalhados aqui pela sala.

nem todos são livros de decoração. Nem todos têm a capa tão linda quanto a d’O Clube de Leitura de Jane Austen. Mesmo assim, todos têm um valor especial nesse ambiente tão vivo. Cada livro me traz uma lembrança, embora eu não tenha lido todos. Eles servem como apoio pra uma composição, como ‘degrau’ pra um arranjo, como bandeja… Não sou dessas que se preocupam em manter a integridade física da obra (hahaha). Pra mim pode ter marca de copo, orelhas dobradas, observações à caneta… desde que seja tudo com carinho.

também não tenho regras pra usá-los. Hoje estão num lugar, amanhã acordam em outro. Pego um pra ler, pra me inspirar, deixo no braço do sofá e lá ele fica por alguns dias, compondo um novo cantinho. Então volto a mudá-lo, sem pressa ou certeza. Assim vou sentindo a energia se renovar, as obras ganharem um novo sentido, a sala se redescobrir.

LEIA +: A beleza do feito à mão

 

páginas contra a luz

olha aí outra ideia pra usar livros, ou suas páginas, na decoração: que tal este lustre da confeitaria Caramelodrama, de Curitiba (PR)?

achei a ideia muito gênia! Uma maneira linda de aproveitar aquelas páginas que sobram de livros acidentados (porque imprevistos acontecem, né, gente). Apenas lindo! Aliás, essa confeitaria é toda linda.

enfim, usei exemplos só meus nesse post, porque ando meio contemplativa. Tenho estado apaixonada pela minha casinha. Tem sido uma experiência incrível a de ir com calma, sentir os detalhes, perceber descobertas acidentais… Os livros fazem parte disso. Eles têm me ajudado nessa missão deliciosa de decorar a casa. Como é bacana saber que algo que embeleza minha alma também pode embelezar minha casa. É totalmente eu. Cada cantinho.

se você se identificou com este post, se curte uma vida bem cotidiana, me acompanha no Instagram. Prometo tentar inspirar você de todas as maneiras! Meu @ é @marianagatzk (era @blogdecorsoul mas mudei recentemente). Tem mais fotos de livros, lugares, decoração, vida, amor, tudo o que me faz feliz! Inclusive, tem uma foto que eu <3 de um louceiro antigo que minha mãe me deu. No segundo apê que morei aqui em PG ele também funcionou como estante, olha:

minha mãe comprou (usad0), pintou e me deu. Hoje ele está na casa do meu pai, mas não vejo a hora de trazê-lo pra casa nova! Não é apenas um móvel, pra mim, é um pedacinho da minha essência. Afinal, tem minha mãe em cada cantinho dessa madeira. <3

e aproveito pra desejar um feliz Dia das Mães a todas as mamães que acompanham o blog! Que dom maravilhoso é este o de ter uma partezinha de você exteriorizada. Por enquanto tenho meu doguinho (que também é filho sim!!!), mas quem sabe um dia… Enquanto isso vou curtindo minha mãezinha, porque sei que quando eu também for mãe vou perder esse colinho rs!

um beijo,
Mari

leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *